Arquivo de Oasis

#1689 – Os três melhores shows do Planeta Terra (o festival, ok?)

Posted in Evento, Indie, Manguebeat, Rap, Rock with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 6 de novembro de 2011 by Ricardo Somera

Strokes

Foi um super presente pra todos que estavam no festival ver um show do Strokes quando o primeiro álbum da banda – This Is It – completa 10 anos. Se parar pra pensar os Strokes (junto com o White Stripes) que deram o pontapé inicial no que chamamos de indie rock. “Last Night” virou hit obrigatório em todas as festas e depois foi um sucesso atrás do outro.

Voltando ao show: até a quinta música fiquei muito lá na frente no meio da galera e além de não estar conseguindo ver nada o som tava muito ruim. Decidi sair do aperto, pegar uma cerveja e ver um pouco mais de trás. Perfeito! O som estava alto e perfeito pra quem ficou um pouco atrás e a visão era muito melhor. Um hit atrás do outro e uma gritaria só a cada final de música. Foi demais, muito bom mesmo, pra mim foi o show do ano.

1        O que era o Julian com aquele boné estilo Kanye West?

2        Brasileirada gritando: “Fabrízio, Fabrízio!”

3        “You Only Live Once” e “Under Cover of Darkness” viraram YOLO e UCOD no telão. Na hora eu não tava entendendo nada, mas li que copiaram o nome da setist dos caras…rs

Nação Zumbi

Pra mim entre todas aquelas bandas escaladas para o festival a Nação Zumbi era a que estava mais deslocada. Não são “novidade”, “indie” ou gringos. Mas quando entraram no palco mostraram que era uma banda muito melhor que muitas das que iriam se apresentar. Foi uma celebração! A versão de Umbabarauma (Jorge Ben) ficou sensacional e mesmo já tendo visto o show antes surpreendeu muito e se não tivesse o Strokes pra “atrapalhar” seria sem dúvida o melhor show do festival.

Achei meio babaca o Jorge Du Peixe criticar o festival por colocar a Nação pra tocar num horário onde o sol estava muito forte e o público estava prejudicado e blá blá blá. Que deselegante..rs. Achei o horário muito bom e o clima tava a cara da banda: quente.

Criolo

Eu sou suspeito pra falar do show do Criolo. Curto muito o cara, o novo álbum e também o show. Recentemente vi no Inferno, mas a apresentação era sem banda (MC+DJ). Dessa vez teve Curumin na bateria, Daniel Ganjaman no teclado e uma ótima surpresa: Rodrigo Campos no cavaquinho (sou fã!). Ótima pedida para abrir o festival já que o Criolo está “na crista da onda”. Legal ele ter tocado” Cerol” e “Vasilhame” (músicas que não estão no álbum), mas faltou “Demorô”. Ta de parabéns!

Demais bandas:

Era tarde, tava com fome, não queria ver Interpol e depois de uma fila de 20 minutos pra comprar o lanche me arrisquei ir ver Goldfrapp. A vocalista parecia a Madonna, mas sem ter feito chapinha. rs O som não era dos melhores, mas com o passar do tempo foi ficando bom, até virar uma baladinha. Sem querer vi o show inteiro, foi um tempo que tinha tirado pra descansar, mas até dei uma dançadinha. Antes tinha visto o White Lies que abriu o show com o hit “Farewell To The Fairground” e pra mim o show começou e acabou por ali, talvez por ser a única música que conheço e gosto. Muito depressivo, pau mole, sei lá. Fui sentar e fiquei bebendo e batendo papo e pensando: que gringaiada idiota. O maio calor e os caras com calça e camisa abotoada até o pescoço.

Dei uma olhada no Broken Social Scene e achei chato. A banda gringa que mais me surpreendeu foi Beady Eye. Fui para a área do Main Stage pra descansar os pés pro Strokes e gostei do que vi. O Lian parecia simpático, as músicas as vezes me lembrava Oasis e as vezes Beatles (pq será? rs). Nada demais, mas me surpreendeu muito!

As demais bandas não tive tempo ou saco pra ver. Que venha o Planeta Terra 2012.

#1690 – Planeta Strokes Festival (ou First Impressions Of Planet Earth)

Posted in Eletrônica, Evento, Experimental, Indie, Música Brasileira, Rock with tags , , , , , , , , , , , , , on 6 de novembro de 2011 by Ricardo Somera

Voltando de mais um Planeta Terra Festival dá para afirmar: é o festival brasileiro mais bem organizado, quase perfeito. Sem dúvida é o maior festival indie do país, mas esse ano o line-up ficou um pouco a desejar. Com Strokes e Beady Eye (ex-Oasis) como headliners do festival e ingressos esgotados em poucas horas parece que a seleção das demais bandas realmente ficou para escanteio.

Panorama geral dos shows

Shows que vi: Strokes, Nação Zumbi, Criolo, Goldfrapp e White Lies (ordem de importância).

Shows que vi em partes: Broken Social Scene (chato!), Beady Eye (me surpreendeu muito, mas ví sentado) e Groove Armada (indiferente).

Shows que passei perto do palco, mas nem prestei atenção: The Name, Garotas Suecas, Gang Gang Dance, Toro y Moi. “Vi” esses show quando estava de passagem para ir na Looping Star…rs

Nem vi: Interpol (não curto e evitei) e Bombay Bicycle Club (bem no meio dos dois principais shows).

Com certeza esse era o festival Planeta Strokes. As camisetas de banda eram do Strokes, em todos os brinquedos e nos stands dos patrocinadores tocavam Strokes, todo mundo ficava contando as horas para o show do Strokes e quando os nova-iorquinos saíram do palco apenas umas 3 mil pessoas (pra menos) permaneceram no Playcenter para ver o Groove Armada no Palco Indie.

Mesmo o lineup desse ano ficar devendo aos anos anteriores valeu muito a pena e com certeza já é o festival do ano, por causa dos Strokes…rs.

#1825 – Cachorro Grande na estrada – Oasis Tour

Posted in Rock, Vídeo with tags , on 8 de maio de 2009 by Ricardo Somera

Lembro do único show que fui do Cachorro Grande no DANC em Curitiba. Era muito a cara deles, uma galera bêbaça, que curtia rock´n roll e muita animação num lugar TOSCO. É agora os caras estão abrindo “apenas” para o Oasis.

#1827 – Alguém acredita que os ingressos do Oasis vão acabar?

Posted in Evento, Pop, Rock with tags on 5 de maio de 2009 by Ricardo Somera

Mesmo com alguns meios de comunicação falando sobre o sucesso de vendas dos ingresso do Oasis em Curitiba eu DUVIDO que esgotem ou que realmente as vendas estejam na expectativa da produção. Todo mundo sabe que em Curitiba o público deixa pra última hora a decisão da balada e com o Oasis não será diferente. Muita gente vai comparecer (acho que umas 10 mil pessoas), mas nada que esgote os ingressos como estão gritando algumas pessoas. Leia abaixo a entrevista com um dos organizadores (Patrick Cornelsen).

 

Ah, se você é de Curitiba e quer que a cidade entre no circuito de shows gringos COMPRE seu ingresso!

 

Oasis News: Como surgiu a oportunidade de levar o Oasis à Curitiba?
Patrik Cornelsen: Dentro do projeto Fuerzabruta 2008, estabelecemos parcerias com a empresa DC SET (Planeta Atlântida) e T4F (Cirque du Soleil, Madonna,etc..). A DC SET ficou responsável pelas produções do show do OASIS no sul (PR e RS), e nos deu essa “difícil” incumbência, que fazemos com o maior prazer!

ON: Como empresário, você acha que hoje em dia o mercado nacional (em termos de infra-estrutura, taxas, patrocínios) auxilia na produção de shows de porte como o do Oasis?
Patrik: Sim e não. Quando digo isso é porque penso que nosso país tem toda estrutura necessária para realização de grandes eventos internacionais, mas ainda o que falta é o apoio à Cultura em seus diversos aspectos. Hoje, os mecanismos de apoio à Cultura ainda não conseguem suprir a demanda em termos de financiamento de produções nacionais, e o pior, ainda querem dificultar o incentivo a produções internacionais! Ainda temos muitas barreiras a transpor!

ON: Como será a produção do Oasis em Curitiba? Será com cenário completo, como nos shows europeus?
Patrik: Em todas as produções internacionais, os produtores locais recebem o “rider técnico” que contém toda a relação de equipamentos que deve ser providenciada para a praça, som , luz, vídeo, etc.. Porém muitas vezes a própria banda traz em sua tour uma quantidade complementar de equipamentos que muitas vezes podem ou não ser utilizados em função de características técnicas de cada “venue”. Portanto, fica aqui uma incógnita, podemos ou não ter tudo! O que posso adiantar é que o equipamento de iluminação e som solicitados, não são “brincadeira de criança”!

ON: Sabemos que em meio à crise, investir alto como num show desses requer muita criatividade e profissionalismo. A procura por ingressos, por exemplo, está dentro da sua expectativa?

Patrik: De um modo geral, vejo que a procura por ingressos foi muito boa! Isso pode variar de praça para praça. Culturalmente, Curitiba tem um “defeito” grave: todos deixam tudo para última hora. Mesmo assim a quantidade de ingressos vendidos antecipadamente já supera as expectativas e tenho certeza que o povo Curitibano não vai decepcionar.

ON: Uma mensagem para os fãs de Oasis e para o público de Curitiba em geral. 
Patrik: A mensagem que fica é: não percam esse show! Raramente temos em nosso estado um equipamento de som e iluminação com essa qualidade e uma banda com o calibre do OASIS!
Posso afirmar, se querem mesmo colocar Curitiba na rota dos shows internacionais, participem! Nenhum produtor se esforça para trazer um show internacional para Curitiba se o público não corresponder, e a chance está na sua frente: OASIS, 10 de maio ARENA EXPOTRADE!

fonte: Oasis News 

#1834 – THE BEST OF Oasis (parte I)

Posted in Pop, Rock, Vídeo with tags on 27 de abril de 2009 by Ricardo Somera

Don’t Look Back In Anger

Stop Crying Your Heart Out

Stand By Me

Don’t Go Away

All Around The World

#1839 – Oasis e The Kooks SOLD OUT e Rockville C.A.

Posted in Indie, Pop, Rock, Seriado with tags , , on 24 de abril de 2009 by Ricardo Somera

OASIS (7, 9, 10 e 12 de maio – Rio, SP, Curitiba e Porto Alegre)

Cadeiras em Porto Alegre e primeiro lote da pista – ESGOTADOS!

Pista VIP pra estudante (tem a de mais de 60 anos) em São Paulo – ESGOTADO!

e boatos num blog de fãs do Oasis no Brasil dizem que estão acabando os ingressos em Curitiba.

DUVIDO!

THE KOOKS (19 de junho – Via Funchal – São Paulo)

Pista Premium (R$200) – ESGOTADO!

*****

Tem um seriado inédito no Brasil que é muito a cara da MTV e do Multishow: Rockville C.A.

São epsódios de mais ou menos 7 minutos e se passa num bar rock da Califórnia. Só vi os dois primeiros capitulos e gostei… rápido, legal, fala sobre música e não cansa. O segundo epsódio teve The Kooks no bar fictício.

 

#1865 – Cachorro Grande toca com Oasis no Brasil

Posted in Pop, Rock with tags , , , , , on 2 de abril de 2009 by Ricardo Somera

A T4F, empresa que está trazendo o Oasis para o Brasil, convidou a banda gaúcha Cachorro Grande para abrir os shows dos irmão Gallagher em São Paulo, Curitiba e Porto Alegre (Rio de Janiero ainda não foi confirmado). Os shows no Brasil acontecem dias 7 (Rio), 9 (SP), 10 (CWB) e 12 (POA) de maio.  [Quem escolheu o Cachorro Grande foi o Oasis. A T4F mandou algumas gravações de bandas pros ingleses e eles curtiram o som dos gauchos..legal!)

Foto: Lúcio Barbeiro

No último show do Oasis no Brasil (2006), no estacionamento do Credicard Hall, os valores dos ingressos eram de R$ 120 a R$ 250 e na hora os cambistas estavam vendendo por R$ 30. Será que chamando uma banda nacional de pouca evidencia os organizadores vão conseguir atrair público?

Eu já tava esperando uma “bandinha” internacional tipo Hot Chip, Foals, Beirut ou Glasvegas, mas pelo jeito…

***

Dia 29/04 tem show do Cachorro Grande no Teatro Popular do SESI (Av. Paulista) no projeto Quartas Musicais. Se o show não for gratuito será com preços populares.