Arquivo para Mutantes

#1540 – A melhor banda do MUNDO (hoje!): Mutantes

Posted in Experimental, Rock, Tropicália with tags , on 21 de março de 2012 by Ricardo Somera

Ando meio Desligado


Eu Só Penso Em Te Ajudar


Jardim Elétrico


Desculpe Baby


Posso perder minha mulher, minha mãe, desde que eu tenha o rock and roll


#1563 – “Tropicália”, de Marcelo Machado, abre “É Tudo Verdade 2012” em São Paulo

Posted in Música Brasileira, Tropicália with tags , , , , , , , , on 13 de março de 2012 by Ricardo Somera

O principal festival de documentários da América Latina, “É Tudo Verdade”, que começa dia 22 de março e vai até 1º de abril terá o filme “Tropicália”, de Marcelo Machado, abrindo o evento em São Paulo. “Tropicália” pretende trazer uma visão contemporânea sobre esse importante movimento cultural que explodiu no Brasil ao final dos anos 1960, intercalando valiosos materiais de arquivo, especialmente recuperados para a produção, com encontros entre ícones do movimento, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Mutantes e Tom Zé.

O festival também acontece no Rio (22/03 a 01/04 – com abertura de “Jorge Mautner – O Filho do Holocausto“, de Pedro Bial e Heitor D’Alincourt), Brasília ( 10 a 15/04) e em Belo Horizonte (maio) e tem a retrospectiva “Coutinho: O Caminho até “Cabra”” do cineasta Eduardo Coutinho, além de Saving Face (trailer abaixo), vencedor do Oscar de Melhor Documentário em Curta-Metragem deste ano, e Ao Abismo, filme de Werner Herzog (O Homem Urso).

 

Dois premiados no Festival de Sundance estão na lista: Cinco Câmeras Quebradas (melhor direção em documentário) e O Beijo de Putin (melhor fotografia).

Todas as sessões são gratuitas. Para saber a programação completa e os locais de exibição entre no site oficial do É Tudo Verdade 2012.

#1653 – Mutantes ao vivo e a cores

Posted in Rock with tags on 6 de janeiro de 2012 by Ricardo Somera

De chorar.

#coisalinda

#1741 – Sonic Youth e Patrick Wolf no PTF09 e … HOLGER no Pop Montreal

Posted in Glam Rock, Indie, New Rave, Pop, Rock with tags , , , , , , , on 9 de setembro de 2009 by Ricardo Somera

Não fico nada animado com o Sonic Youth tocar por aqui (São Paulo). Primeiro: acho a banda uma bosta! Segundo: reduz o número de bandas que realmente quero que toque no festival (Glasvegas, Kings of Leon e Vampire Weekend). Terceiro: os fãs do Sonic Youth.
Juro que sem conhecer uma música desse tal de Patrick Wolf achei interessante conhecer esse multinstrumentista, acho que vai dar o que falar!
Olha isso:

PS: Parece o Johnny Luxo! Hahahaha.

****
Já entre as bandas nacionais ainda há CINCO vagas. Quem acha que a banda de baixo não merece?

Os caras do Holger estão indo se apresentar no Pop Montreal (que também terá Mutantes e Matt and Kim) e fazem a última apresentação por aqui no próximo dia 22, no Tapas Club. É uma boa pedida pra quem não mora láááá em Santo Amaro.

#1851 – Pré-programação da Virada Cultural 2009

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14 de abril de 2009 by Ricardo Somera

Ainda não saiu a programação “super oficial” da Virada Cultura 2009 (2 e 3 de maio), mas tem uma prévia do que vai acontecer.

Ao lado da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, o tecladista britânico Jon Lord, ex-Deep Purple, dará início à maratona de shows no palco principal do evento, montado na Avenida São João (que ano passado teve Mutantes e Orquestra Imperial). Outras atrações confirmadas no palco São João são Geraldo Azevedo, Marcelo Camelo, Instituto (BNegão, Thalma de Freitas e Carlos Dafé ) tocando Tim Maia Racional, Tribo de Jah, Cordel do Fogo Encantado (9 da manhã), Zeca Baleiro, Novos Baianos e Maria Rita.

No Teatro Municipal, mais uma vez, reunirá artistas tocando álbuns clássicos na íntegra. Entre eles Arrigo Barnabé vai apresentar seu “Clara Crocodilo” e Tom Zé interpretará o álbum “Grande liquidação”.

O Largo do Arouche continua com a programação brega que ano passado teve Nelson Ned e esse ano tem Benito di Paula, Wando, Reginaldo Rossi, Beto Barbosa,Odair José e Wanderley Cardoso.

O Largo Santa Efigênia que ano passado foi o palco do samba com Quinteto em Branco e Preto esse ano ficou meio “também sou hype sambista” e tem Iara Rennó, Danilo Moraes, Curumin, e um monte de gente desconhecida que depois da virada vão ser residentes do Studio SP (hehehe).

A Praça da República, como no ano passado será o palco rock e apresenta entre muitas atrações as bandas Tutti-Frutti (os que tocavam com a Rita Lee), Velhas Virgens, MQN (que tava no palco indie ano passado), Matanza, Vanguart, CPM 22, Nação Zumbi, entre outros.

O palco que promete ser o mais animado durante as 24 horas é o Rio Branco, que vai contar com a safadeza das bandas tradicionais de samba-rock / samba / gafieira / etc.: Farufyno, Trio Mocotó, Clube do Balanço, Os Opalas, Sambasonics, Gafieira etc e tal, Gafieira São Paulo e Havana Brasil.

Amanhã sai a programação completa com mais detalhes e com os estabelecimentos que vão aderir a balada 24 horas. Vai ter também um placo Toca Raul que se possível não vou nem passar perto.

fonte: G1

#1867 – A Curitiba que eu desconhecia

Posted in Rock, Sertanejo with tags , , , , , on 1 de abril de 2009 by Ricardo Somera

Eu JURO que já morei em Curitiba e foi lá que fui na minha primeira “balada” rock.

Foi no Empório São Francisco(em 1999), num sábado com Sexofone no palco e muito Mutantes, Made in Brazil e Beatles durante toda noite. Eu nem morava lá e a cidade era bem rock´n roll. Em 2004 passei no vestibular e fui morar num pensionato até eu encontrar um apê.

Todo mundo que eu andava e a maioria dos lugares que eu frequentava era do rock. Empório, Crossroads, Hermes, Porão 88, James, etc. Como a gente batia cartão nos shows do Crackerjack (no Cross), da Réles e do Sexofone (no Empório) e algumas quartas rock no James a cidade parecia o lugar mais roqueiro do mundo, ou melhor, do sul do mundo.

De tanto uma amiga minha insistir pra eu ir numa rave com ela eu decidi que deveria conhecer algo um pouco diferente e me arrisquei ir numa dessas festinhas de psy trance. As raves em Curitiba viraram moda em 2005/2006 com grandes festivais todo fim de semana, que cobravam em média R$35 reais e aglomerava umas 5 mil pessoas por fim de semana (eu só fui em festas desse tipo com mais de 20 mil pessoas!).

Quando me mudei pra São Paulo em julho de 2006 a imagem que eu tinha de Curitiba era: não há lugar mais rock´n roll e tão forte com a música eletrônica quanto Curitiba. Os bares durante toda a semana (no frio ou no raro calor) sempre tinham um bom público pras bandas locais e muitas vezes lotados.

No último dia 26 o principal jornal do Paraná (Gazeta do Povo) divulgou uma pesquisa sobre o perfil do curitibano e até agora não consegui acreditar no resultado da pesquisa.

“Quando o assunto é música, o que garante a preferência de 48% dos moradores da Grande Curitiba é a sertaneja. Este gosto deixa o segundo lugar, a MPB, muito atrás, com 17%, e o rock em quinto, com 14% de adeptos.” parágrafo inicial da reportagem.

Eu morei em outra Curitiba, ela era fria, todo mundo morava sozinho, tudo era barato, taxi pro Empório saia R$ 4 por cabeça, as pessoas achavam que lá era Londres, todo mundo gostava de rock, no DCE tocava rock, no churrasco tocava eletrônica e até TIM Festival tinha por lá. Hoje muita coisa mudou ou eu vivia numa bolha limpa, cheio de gente com cara blasé e que tocava rock a semana inteira!

#1919 – Pra se divertir em São Paulo fazendo programa

Posted in Bossa Nova, Música Brasileira, Pop, Reggae, Samba with tags , , , , , , , , on 25 de fevereiro de 2009 by Ricardo Somera

PLANTA E RAIZ

(SESC Pompeia – Dias 19 e 20/03  – Preço R$ 5 a R$ 20)

A banda de reggae paulistana se prepara para lançar o CD e DVD de 10 anos de carreira em um show com as músicas preferidas dos fãs. Ah, no SESC não pode fumaça (NENHUMA!)

MARCELO CAMELO

(SESC Pinheiros – Dias 26 e 27/03 – Preço R$ 5 a R$ 20)

Versão extendidade de “Liberdade” com Dominguinhos.

Fingindo ser o que eu já sou!

ZÉLIA DUNCAN

(SESC Pinheiros – Dias 14 e 15/03 – Preço R$ 7,50 a R$ 30) 

Acho a Zélia uma ótima cantora fora do que um dia chamaram de Mutantes e compondo pra Mart´nália.

MARIA RITA

(SESC Pinheiros – Dias 5, 6 , 7 e 8/3 – Preço R$ 7,50 a R$ 30)

FERNANDA ABREU

(SESC Vila Mariana – Dias 20, 21 e 22/03 – Preço R$ 10 a R$ 40)

Pra mim a Fernanda Abreu lembra Confissões de Adolescente, funk carioca, veneno da lata, e claro, Rio de Janeiro!