#1528 – Projeto X e Shame no meu novo cinema predileto

Na quinta-feira passada fui ver Pina 3D no Kinoplex Itaim. Já tinha ouvido falar muito bem do lugar e gostei bastante do conforto das poltronas e do lugar em si. Tudo muito bonito, mas na minha opinião muito caro (R$ 14 meia entrada). A vantagem é que estava passando uma pré-estréia em dia de semana às 18h. Fui, conheci e curti, mas não sei se voltarei.

O “meu novo cinema predileto” do título é o UCI Jardim Sul e se você mora na região de Santo Amaro/Morumbi também vai virar o seu cinema de cada semana. Há pouco tempo descobri que as segundas-feiras qualquer filme (2D) custa apenas R$ 7 a INTEIRA em qualquer horário. A programação mescla blockbusters (como Jogos Vorazes) com filmes de circuito restrito (Shame e documentários) e tem um combo de segunda que custa R$3,50 (pipoca, refri e Sonho de Valsa) e o melhor: é vazio.
É o cinema mais perto da minha casa e como estou aproveitando do meu tempo para o ócio criativo pego duas sessões seguidas pagando meia (cliente Itaú paga meia). Virou minha casa as segundas.


Hoje comecei com “Projeto X”, do diretor estreante Nima Nourizadeh e produzido por Todd Phillips (diretor de Se Beber Não Case). O filme conta a história de três losers (Thomas, Costa e JB) que querem muito ser populares no colégio e resolvem dar uma festa de aniversário para Thomas que tem como objetivo tirar os três do “anonimato” e pegar as garotas mais gatas do colégio, claro. Os pais de Thomas vão viajar e aí começa a festa com drogas, sexo, álcool e … MUITA CONFUSÃO. rs

É o American Pie da Geração Y e como não poderia deixar de ser com muito rap e dubstep. Eu dei boas risadas, mas com a legendagem que vi no cinema muitas piadas perdem todo o sentido e conseqüentemente a graça. Os “legendadores” tentaram suavizar palavras como pussy e as legendas as vezes pareciam que nem era do filme que eu estava vendo. Lamentável!

A trilha sonora oficial (a que vendem em CD) não me agradou muito, mas no contexto do filme fica simplesmente FODA. Há algumas músicas que estão no filme, mas não na trilha sonora (em CD) como LCD Soundsystem (Daft Punk is Playing at My House), Yeah Yeah Yeahs (Heads Will Roll – A-Trak Remix), Designer Drugs (Riot) e até Bonde do Rolê (Marina Gasolina do Bairro).

Não tem como perder uma festa dessa.

***

Depois de sair de Projeto X emendei uma sessão adulta e fui ver Shame (de Steve McQueen) que conta a história de Brandon (Michael Fassbender) um homem bem sucedido, bonito, solteiro e viciado em sexo. Tudo aparentemente está bem até que sua irmã Sissy (Carey Mulligan) aparece para ficar alguns dias em seu apartamento. Como até o momento Brandon vivia sem os olhares de ninguém e vivia suas aventuras e taras sexuais com quem e onde bem entendesse a presença de sua irmã causa um desconforto que leva a uma tensão sexual e psicológica no filme. Seu vício em pornografia, seus relacionamentos instáveis e os sentimentos que o personagem transmite ao expectador são extremamente provocativos e perturbadores. É um filme adulto, não agrada a todos e coloca o dedo em muitas feridas sentimentais. Eu achei sensacional.

Imperdível.

Um dos momentos mais bonitos do filme: Sissy canta “New York, New York”.

Anúncios

Uma resposta to “#1528 – Projeto X e Shame no meu novo cinema predileto”

  1. desculpe, mas a musica do bonde do rolê que aparece é Marina do Bairro e não Marina gasolina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: